14 de mai de 2012

MÃE... HOMENAGEM/2012

Mãe, vi o mundo tive medo
A reação foi um grito,
Me acalentastes em teu colo
Foi um gesto tão bonito,
Aprendi com teu amor
E no amor eu acredito.


Mãe teu calor, teu conchego
Me aqueceu na noite fria,
Na manhã da primavera
Ouvi tua melodia,
Eis aqui meu sentimento
Transformado em poesia.

Mãe significa amor
Seu mérito é o perdão,
Se o filho comete um erro
Lhe corta o coração,
Mas ela para defendê-lo
Enfrenta um batalhão.




 
Deus lhe deu sabedoria
E o dom da perfeição,
Ler dos filhos os pensamentos
Sabe deles o coração,
Acredita no amor
Como a única solução.



 Tão sensível coração
E tão forte quando é preciso,
Dá a vida em prol do filho

No momento decisivo,





Como mulher és exemplo
Como mãe és uma santa,
Teu carinho, teu amor
O mundo inteiro encanta,
Agora vou encerrar
Sinto a voz embargar e ficar presa à garganta.

MODA COMO FENÔMENO SOCIAL

7º ANO
O termo moda está sendo usado em demasia atualmente por conta do grande fluxo de informações que recebemos todos os dias. Mas você sabe o que é moda?
Desassociando do subjetivo "está na moda", a essência da palavra moda é originada do latim, modus, ou seja, "modo" ou maneira. Assim, é possível concluir que moda é basicamente a maneira de se vestir.


 No dia a dia é comum vestir peças práticas que atendem as necessidades particulares de cada um. Mas, também existe a moda, o objeto de desejo ditado nos desfiles das semanas de Paris, Milão, São Paulo Fashion Week e Fashion Rio.

 A roupa funciona como uma segunda pele e também como instrumento de comunicação. neste sentido, os posicionamento dos indivíduos estão presentes a cada vez que se escolhe uma roupa, pois este ato representa um comprometimento com a aparência, que é refletido na necessidade de se aceitar e de ser aceito, reforçando o desejo de pertencimento e, também, de ascensão social. 


As nossas roupas estão cheias de mensagens codificadas, impregnadas com a nossa personalidade. Cada sujeito traduz seus pensamentos em peças de vestuário.


COMO QUEREMOS QUE O MUNDO NOS VEJA?
COMO EU ME VEJO?



Uma peça de roupa não é tão simples como parece ser. Não nos vestimos apenas para cobrir o corpo. O ator de vestir não se revela algo automático, despido de significação. Antes de qualquer coisa, a roupa é comunicação. Para Barnard (2003), autor do livro Moda e Comunicação, a indumentária é um dos fatores que tornam as sociedades possíveis, visto que ela ajuda a comunicar a posição dos indivíduos. Por exemplo: reconhece-se imediatamente um policial, um mendigo, um juiz, um varredor de rua ou um militar por suas roupas, e todos sabem como se comportar diante de cada um deles. “Moda é comunicação, é mídia que se expressa visualmente. É também a carteira de identidade do cidadão, seu passaporte num mundo de culturas liquidificadas em novos amálgamas” (CASTILHO; GARCIA, 2001).
A moda, como meio de comunicação e como instrumento de construção de uma identidade, serve tanto ao indivíduo quanto a um grupo social inteiro. Sua mensagem, entretanto, só pode ser compreendida dentro de um contexto cultural. No livro Moda é Comunicação Garcia e Miranda (2005) observam que “consumir bens para adornar e recriar o próprio corpo significa fazer escolhas e afirmações que nos aproximam ou nos afastam dos outros e de nós mesmos”.